domingo, 27 de maio de 2012

surucuá-de-barriga-vermelha

surucuá-de-barriga-vermelha (Trogon curucui)

Classe: Aves
Ordem: Trogoniformes
Família: Trogonidae

Os surucuás são belíssimas aves que ocorrem nas florestas tropicais e equatoriais em diversas partes do mundo. T. curucui ocorre na região nordeste do Brasil à Amazônia até a região do rio Negro. Pode ser encontrado também no norte da Argentina, Paraguai, Bolívia, Peru, Equador e Colômbia, sempre a leste dos Andes.
De um modo geral os surucuás possuem uma anatomia dos pés diferenciada em relação às outras aves, sendo dois dedos para frente (terceiro e quarto) e dois para trás (disposição heterodáctila). O bico é serrilhado e possui cerdas, que auxiliam na captura de insetos quando estas presas estão próximas à ave.
T. curucui habita capoeiras, matas secundárias, bordas de matas secas, buritizais (Mauritia sp.), cerradões, matas de galeria, matas de várzea e terra firme.
Os machos possuem a cabeça e o pescoço azulados, dorso verde, peito vermelho e cauda totalmente rajada de branco; as fêmeas também possuem o peito vermelho, mas a cabeça, pescoço e dorso são acizentado, cauda mais escura e branco na região ao redor dos olhos. Possuem cerca de 24-25 cm.
Nidifica em ocos de árvore ou em cupinzeiros arborícolas. Quando em cortejo, o macho oferece alimento para a fêmea e os dois se encarregam da escavação do ninho. A fêmea deposita de 2 a 4 ovos brancos ou cor de creme, cinza pálido ou verde desbotado. Ambos incubam os ovos e cuidam da prole. Se alimenta de insetos e outros artrópodes, eventualmente frutos.
São animais muito confiados, podendo ser observados de perto. Ótimos animais para se tirar foto.
A primeira foto foi tirada no Parque Nacional Serra da Capivara, região do município de Coronel José Dias, estado do Piauí; a segunda foi na Fazenda Nossa Senhora do Carmo, próxima à Pousada Xaraés, no município de Corumbá, estado do Mato Grosso do Sul, Pantanal sul-matogrossense; a terceira é da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, região do município de Uarini, estado do Amazonas. São, respectivamente, áreas de caatinga, capão com predominância de acuri (Attalea phalerata) e mata de várzea.
Está fora de perigo de extinção.

Fontes:

Aves do Brasil - Tomas Sigrist
Aves do Brasil - John Gwynne, Robert Ridgely, Guy Tudor e Martha Angel.
www.wikiaves.com
www.iucnredlist.org



Um comentário: